sexta-feira, 22 de maio de 2009

Enganos

Neste instante tudo se dissipa, perde o sentido e a leveza. Faz-lhe desacreditar... Afinal toda magia acaba em traços iguais. Mesmas histórias. Personagens diferentes.

(...)
-Porque não voas então? Arrisca... -disse-lhe.
- Ja voei. Ja cai. Tenho medo, sei que vou cair novamente.... Tenho a alma magoada e não aguento outra queda.- Murmurou ela ecoando no silêncio
-Se não tentares então, nunca saberás até onde podes ir! Eu estou aqui, eu prometo que vôo contigo e só te deixo quando sentir que consegues voar sozinha! – disse ele namorando na voz aquele riso cínico e viciante.

(...)
Segundos depois, alada na insensatez do desejo ela agarrou-se ao embalo desse riso, se misturou a doçura dessa promessa e alçou asas ao vento no rumo da loucura. O momento ganhou cor e força, saliva e suor, gemido e ardor. Caiu.

(...)
Hoje ela escreve...inventa lágrimas, palavras e sentires. Mentirosa. Nunca saiu do chão. Seres que acreditam em estrelas cadentes mas não acreditam em promessas de amor não voam. Vivem.

3 comentários:

X!mb!t@nE disse...

Hehhehee, para quebrar outra asa? Gato escaldado, de agua tem medo!

Anônimo disse...

Cada vez mais me espanto com esta vertigem. Es linda por dentro e por fora. Mil vezes iras e mil vezes voltaras para mim ;o)
Esquece o tipo, pelas tuas escolhas concerteza nao deve valer nada, o pobre.

Dentro de poucos dias saberas do que falo.

Bj

Anja Rakas disse...

Priscilla Ahn - Dream.

bjs