quarta-feira, 1 de julho de 2009

Fraquezas

Rompi
o exausto tecido de realidades
as convulsões refugiadas no silêncio
que me protegem dos olhares adormecidos...

Rasguei
os cetins que tinha vestido
cobrindo a carne, o limite dos meus anseios
sórdidos, profanos e cruéis impulsos

Quebrei
saciei-me e ainda me sinto gulosa...
Morri e não esperes de mim
memórias e nem grandes aplausos...

Rebelei
e sabes porque voltei?
Porque não te suporto
na minha própria ausência...

Adivinhei
cumpri a profecia
tremo ávida de loucura.
Pertenço-te!!! Sou do mundo do faz de conta.

2 comentários:

Edilene Rocha disse...

Olá! É tão lindo e criativo o seu cantinho!!! Amei mesmo!...
Parabéns pelo seu trabalho!
Se puder, dê uma espiadinha no meu:
magiadaines.blogspot.com
Beijinhos.
Itabira - Brasil

Anja Rakas disse...

Eu sabia que eras um conto de fadas!

Bjs